quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Estudo Sobre Estórias

Estórias
Não histórias
São o que quero
E o que anseio

Como uma parede de tijolos
Sendo levantada
Lentamente
Coloco palavras
Umas sobre
As outras

Decepcionado
Figura tão usada

Vamos lá Thiago
Você pode fazer melhor

Por que todas as
Estórias
Começam e terminam
Do mesmo jeito

Tão cansado de clichês
Do mainstream
E de tudo o que é
Comum

E muitas vezes
Eu sou o comum

Por que eu tenho que ser o comum

Não devo escrever sobre mim
Não se deve escrever em primeira pessoa
Será

Não existe um
Jeito certo de
Escrever

Existe liberdade
Na literatura

O tédio me ataca
Tudo é tão tedioso
Até os poemas

Só você me salva

Mas quem é
Você

Essa é minha busca
De todos os dias

Hoje só uma
Esperança
Um vislumbre de tudo o que pode
Ser

Mas amanhã
Quem sabe

Era uma vez uma estória
Reticências

Encontro-me feliz
Com você
No cenário ideal

Seguro sua mão
Te puxo pra perto
Te beijo
Começo a te despir
Reticências

Não é uma história comum

Sentado ao lado do que
Um dia
Foi
Alegria

Quem somos nós

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Simplesmente preciso e impactante!

    Belíssimas palavras...Parabéns.
    ;*

    ResponderExcluir